Refugiados estrangeiros envenenam-se na Austrália

Um protesto em um centro de detenção de refugiados na Austrália provocou tensão nesta quarta-feira quando dezenas de pessoas em busca de asilo tentaram se envenenar tomando detergente. Os refugiados de outro centro semelhante iniciaram greve de fome. Enquanto isso, um importante assessor de imigração do governo renunciou e o ministro de Imigração Philip Ruddock ordenou que cinco crianças sejam retiradas do local para evitar que seus lábios sejam costurados, como já ocorreu com outras crianças. Cerca de 40 refugiados do centro de detenção de Woomera, no sul do país, tomaram detergente durante a noite. Pelo menos sete foram internados com sintomas de intoxicação. De acordo com as autoridades locais, eles estavam em condições satisfatórias de saúde. Mais de 200 pessoas detidas no local, uma antiga base de testes de mísseis no deserto, passaram oito dias em greve de fome. O grupo protesta contra a demora do processo para obtenção do status de refugiado e contra a rejeição de diversos casos.

Agencia Estado,

23 Janeiro 2002 | 16h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.