Refugiados sírios são quase 2 milhões

O número de refugiados sírios se aproxima de 2 milhões, dois terços deles vivendo no Líbano e na Jordânia, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

GENEBRA, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2013 | 02h02

O número de refugiados inscritos no Acnur ou que estavam em processo de inscrição chegou este mês a 1.911.282, dos quais 684.219 no Líbano, segundo o relatório semanal do Alto Comissariado. O segundo país que mais recebe refugiados é a Jordânia (516.449), seguido por Turquia (434.567), Iraque (15.935), Egito (107.112) e os países do Magreb (14.000).

O Acnur diz que 79% dos refugiados sírios vivem fora dos campos, em regiões urbanas. A violência não dá trégua no país e integrantes da Al-Qaeda iniciaram uma nova ofensiva contra as regiões de maioria curda do norte da Síria e mataram pelo menos 18 pessoas, o que forçou ao exílio muitos moradores. A região foi abandonada ano passado pelo Exército sírio.

Combates. Rebeldes sírios mataram ontem pelo menos 11 pessoas, incluindo civis, em um ataque a um posto de controle a oeste da cidade de Homs, em um ato que a imprensa estatal descreveu como um massacre. A maioria dos mortos era de cristãos, ativistas e moradores. Alguns deles faziam parte do Exército da Defesa, uma milícia que luta ao lado dos soldados do presidente Bashar Assad, enquanto outros eram civis.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos afirmou que rebeldes atacaram o posto de controle, matando cinco membros da milícia e seis civis, incluindo duas mulheres. Segundo a entidade, os rebeldes também tiveram perdas. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.