EFE/EPA/CESARE ABBATE
EFE/EPA/CESARE ABBATE

Região de Nápoles é classificada como zona vermelha devido ao novo coronavírus

Governo italiano afirma que aproximadamente metade da população italiana está em confinamento parcial

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2020 | 11h21

ROMA - A região italiana de Nápoles foi classificada como 'zona vermelha', assim como a Toscana, segundo anunciou o governo italiano oficialmente na noite de sexta-feira, 13, confirmando que aproximadamente metade da população italiana está em confinamento parcial. 

Um total de 26 milhões de italianos, de uma população total de 60 milhões, estão sujeitos às restrições das zonas vermelhas decretadas em sete regiões, onde a taxa de contágio do novo coronavírus é a mais alta. 

Nessas regiões, incluindo a Lombardia (norte), pulmão econômico do país, é necessária autorização para ir ao trabalho ou ao médico e a maioria das lojas está fechada. 

A península está atualmente dividida em três zonas, amarela, laranja e vermelha, dependendo da gravidade da situação epidemiológica. 

A região da Campânia passou direto da zona amarela para a zona vermelha, ignorando a fase laranja, sendo duramente atingida pela nova onda da pandemia, com hospitais lotados, pacientes atendidos em seus carros ou morrendo em ambulâncias. 

Nove regiões estão na zona laranja (sujeitas entre outras restrições à proibição de viajar para fora do município) e apenas cinco, incluindo Roma, na cor amarela, onde o teletrabalho é recomendado. O toque de recolher às 21 horas está em vigor em todo o território. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.