REUTERS/Gary Hershorn
REUTERS/Gary Hershorn

Região do ataque em Nova York tinha sido revitalizada

Hoje, muito mais gente mora por ali do que antes dos atentados ao World Trade Center, em 2001, quando a área tinha um perfil mais empresarial

Renata Cafardo , O Estado de S.Paulo

31 Outubro 2017 | 21h59

A região do ataque terrorista desta terça-feira, 31, em Nova York, se tornou recentemente uma das mais interessantes de Manhattan. Nos últimos anos, a cidade fez esforços para mostrar a moradores e turistas que valia pena voltar a frequentar a área, marcada pelo ataque terrorista do 11 de Setembro. E obteve sucesso. 

Obras embelezaram as ruas, praças foram construídas por toda parte, com parquinhos impecáveis, quadras esportivas e ciclovias. Apesar da lembrança triste do passado recente, o sudoeste de Manhattan tornou-se uma área viva, lotada de famílias com crianças. 

Prédios modernos de moradia e de escritório foram construídos ao longo da West Street – e muitos ainda estão em obras, com perspectiva de ficarem prontos nos próximos anos. Hoje, muito mais gente mora por ali do que antes dos atentados ao World Trade Center, em 2001, quando a área tinha um perfil mais empresarial. 

A região conseguiu também chamar de volta os turistas. Há três anos foi inaugurado na mesma West Street o novo símbolo da cidade, o arranha-céu One World Trade Center (1 WTC), com 104 andares e um elevador que chega ao topo em 40 segundos. A vista de 360 graus vale o alto preço cobrado pela visita (mais de R$ 100). A praça com o Memorial 11 de Setembro e o novo museu que conta a história dos ataques ficam ao lado do prédio e são atrações também concorridas.

Em 2015, o famoso Le District, um misto de empório e restaurante francês, nos moldes do italiano Eataly, foi inaugurado na frente do prédio. Ele ocupa uma parte do também novo Brooksfield Place, um shopping de luxo aberto para uma marina com vista para Estátua da Liberdade. Sua praça de alimentação vive amontoada de funcionários das empresas que foram pra lá apostando na revitalização. Muito perto do local do atentado está também o Hudson River Park, que margeia o rio de mesmo nome. Em seus piers, há quadras de tênis, parquinhos, minigolfe e uma das melhores vistas do 1 WTC.  

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.