Regime de Assad toma universidade e detém estudantes

Dois dias após o presidente sírio, Bashar Assad, discursar na Universidade de Damasco prometendo reformas, forças leais ao regime invadiram o dormitório do câmpus e prenderam um número indeterminado de estudantes, segundo testemunhas. Fontes afirmam ainda que os agentes do aparato de segurança de Assad chegaram a assassinar alunos, mas a informação não pôde ser confirmada - a Síria não permite a entrada de jornalistas estrangeiros no país.

LATimes, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2011 | 00h00

As vítimas da violência na Universidade de Damasco seriam estudantes que se recusaram a participar de atos pró-Assad. Grupos locais de defesa dos direitos humanos afirmam que "dezenas" de universitários foram presos e espancados, incluindo mulheres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.