Regime diz que ataque sectário matou cineasta

A agência oficial 'Sana' afirmou ontem que o cineasta sírio Bassem Hussein Mohieddin, de 57 anos, foi morto domingo perto de sua casa em Jdaidet Artuz, subúrbio de Damasco. A morte foi informada pelo Instituto Geral de Cinema da Síria. Mohjeddin era alauita e, segundo a agência, foi assassinado por razões religiosas. A informação não foi confirmada por fontes independentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.