Regime sírio emite sinais dúbios para o mundo

Episódios recentes na arena internacional revelam duas maneiras de enxergar os sírios. Entre os episódios que retratam o lado da conciliação estão o encontro do líder sírio, Bashar Assad, com o presidente da França, Nicolas Sarkozy, quando o regime de Damasco voltou a ser reconhecido com seriedade pela União Européia; as negociações indiretas com Israel via Turquia; o acolhimento de milhões de refugiados iraquianos; e o acordo com o Líbano para, pela primeira vez na história, abrir uma embaixada em Beirute.Mas a Síria ainda tem de lidar com muitas situações negativas no cenário internacional. Em outubro, forças americanas atacaram supostos terroristas em Abu Kamal, território sírio, e mataram oito pessoas. O incidente demonstra que a Síria ainda é vista como um reduto de apoio ao terror. Há poucas semanas, traços de urânio foram encontrados pela Agência Internacional de Energia Atômica em um instalação síria destruída por Israel no ano passado. Damasco também insiste que seu principal aliado no Líbano é o Hezbollah, uma organização que desrespeita resoluções da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.