Laurent Emmanuel/AFP
Laurent Emmanuel/AFP

Registro de novos casos na Itália cai, mas confinamento seguirá até dia 12

País teve nesta segunda-feira, 30, 4.050 novos casos, o índice mais baixo desde o dia 17 de março

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2020 | 16h45

ROMA - A Itália registrou nesta segunda-feira, 30, 4.050 novos casos de infecção pelo novo coronavírus, o índice mais baixo desde o dia 17 de março. Apesar disso, o país estendeu o confinamento de seus habitantes até pelo menos 12 de abril.

A decisão foi informada pelo ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza. "Durante uma reunião do comitê científico e técnico do governo, considerou-se que todas as medidas de confinamento deveriam ser mantidas pelo menos até domingo de Páscoa", ou seja, em 12 de abril, disse em comunicado. 

A Itália registrou mais mortes em decorrência do novo coronavírus do que qualquer outro país do mundo, e responde por mais de um terço de todas as mortes globais do vírus.

O maior número diário de vítimas da epidemia de cinco semanas na Itália foi registrado na sexta-feira, quando 969 pessoas morreram. Houve 889 mortes no sábado e 756 no domingo. Nesta segunda-feira, foram divulgados 812 óbitos.

Dos originalmente infectados em todo o país, 14.620 haviam se recuperado totalmente na segunda-feira, em comparação com 13.030 no dia anterior. Havia 3.981 pessoas em terapia intensiva, em comparação com as anteriores 3.906. Até o momento, 11.591 pessoas morreram por complicações relacionadas ao coronavírus no País. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.