Regras proibirão espionagem contra chefes de Estado

O presidente da França afirmou há pouco que novas regras de boa conduta devem ser adotadas para estabelecer que as agências de seguranças sejam proibidas de espionar chefes de Estado.

AE, Agência Estado

25 de outubro de 2013 | 01h52

As regras também devem limitar a coleta de informações. Além disso, Hollande reforçou que a espionagem tem como objetivo lutar contra o terrorismo com liberdade.

Sobre a decisão de adiar a nova lei de privacidade de dados, Hollande se opôs à decisão , mas descreveu a mudança como um "pequeno atraso".

"O que foi discutido e decidido hoje à noite é que a lei será criada entre o final de 2014 e o início de 2015", explicou Hollande.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que não poderia prometer um acordo sobre a proteção de dados, em função de uma profunda divisão entre os países da UE. Enquanto a Alemanha tem rígidas leis de privacidade, o Reino Unido está ciente das consequências econômicas propiciadas por essas regulamentações .

"Eu não posso como chanceler da Alemanha desistir de grande parte de nossas leis de privacidade de dados atuais ainda mais no contexto atual" afirmou Merkel, se referindo à polêmica acusação de que a agência de segurança norte-americana teria espionado o seu celular. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
françahollandeespionagemeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.