Rehn: reforma bancária espanhola restaurará confiança

A reforma do setor bancário da Espanha é uma adição bem-vinda às medidas de austeridade e vai ajudar a restaurar a confiança do investidor no país, disse o comissário de Assuntos Econômicos e Monetários da União Europeia (UE), Olli Rehn.

RENAN CARREIRA, Agência Estado

13 Maio 2012 | 10h58

"Ao decidir por essas medidas importantes para os bancos... a Espanha está tomando ações decisivas a fim de enfrentar as vulnerabilidades restantes dentro do setor." Rehn acrescentou que a combinação das fragilidades do setor bancário e a crise da dívida soberana é particularmente evidente na Espanha.

Medidas que incluem o aumento de provisões contra eventuais perdas futuras, segregação de ativos problemáticos e a disponibilidade de recursos públicos necessários são "essenciais para resgatar a confiança do investidor nos bancos espanhóis", disse ele.

Os serviços da Comissão terão de analisar e aprovar quaisquer medidas que constituem ajuda estatal, afirmou. "Essas ações devem dissipar as dúvidas remanescentes sobre a estabilidade do setor bancário da Espanha", disse Rehn. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Espanha bancos Olli Rehn

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.