Rei da Espanha pede "cautela e paciência" em relação ao ETA

O rei da Espanha, Juan Carlos I, pediu "cautela e paciência" em sua primeira referência até agora ao anúncio de um "cessar-fogo permanente" feito na última quarta-feira pelo grupo separatista basco ETA. O monarca fez apenas esse breve comentário a um grupo de jornalistas com os quais conversou na última sexta-feira. Os rei espanhol inicia na segunda-feira uma vista de Estado à França, na qual se reunirá com o presidente francês, Jacques Chirac, e com o primeiro-ministro, Dominique de Villepin, para discutir, entre outros assuntos, o anúncio do ETA e as esperanças de paz que o fato abre no País Basco. Por outro lado, o presidente espanhol, o socialista José Luis Rodríguez Zapatero, e o principal líder da oposição, Mariano Rajoy, se mostraram dispostos a agir juntos no futuro processo de paz no País Basco. Rodríguez Zapatero e Rajoy agendaram uma reunião na próxima terça-feira no Palácio da Moncloa, sede do Executivo espanhol, para estudar o assunto. Na última quarta-feira, o ETA enviou um comunicado à mídia basca anunciando o cessar-fogo a partir das 0h da sexta-feira. Na nota, ele explicava que o objetivo da decisão é "impulsionar um processo democrático em Euskal Herria (País Basco), para construir um novo marco no qual sejam reconhecidos os direitos" da população basca. Ainda nesse comunicado, o grupo pedia às autoridades francesas e espanholas que "respondam de maneira positiva a esta nova situação, deixando de lado a repressão".

Agencia Estado,

26 Março 2006 | 17h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.