Rei do Bahrein demite quatro ministros de seu gabinete

O rei do Bahrein, Hamad bin Isa Al Khalifa, demitiu hoje quatro membros do gabinete de governo, como consequência da volta do exílio de um proeminente líder da oposição ao país, Hassan Mushaima. O líder xiita voltou pedindo que os governantes cumpram as promessas de reforma. Milhares de manifestantes marcharam em frente a prédios do governo na capital pedindo pela queda do primeiro ministro do Bahrein, que é tio do rei.

AE, Agência Estado

26 de fevereiro de 2011 | 19h00

Dois membros da família real estão entre os membros do gabinete que foram substituídos, em função dos protestos de que a casa dominante de Al Khalifa possui muito controle sobre o poder estatal. O rei Hamad substituiu os ministros da Construção, Eletricidade e Água, Saúde e Assuntos Internos.

O primeiro ministro do Bahrein, que está há mais de quatro décadas no poder e é o principal foco dos manifestantes e pedidos de mudança, continuou, contudo, em seu cargo. A volta do auto exilado, Hassan Mushaima, da ala xiita, pode marcar uma nova fase para os protestos contra o governo do Bahrein, que é um importante aliado dos Estados Unidos. Mushaima lidera um grupo xiita chamado Haq, que é considerado mais linha dura do que o principal bloco político xiita que ajudou a coordenar duas semanas de protestos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Bahreindemissãoministros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.