"Rei do crime" de Xangai é condenado à morte

O gângster chinês Li Bin, de 40anos, que chegou a se proclamar "Rei do crime em Xangai", foi julgado e condenado à morte, informou nesta quarta-feira o jornal oficialShanghai Daily. Li era o maior chefe do crime organizado de Xangai desde a décadade 1920, quando a cidade era organizada em concessões coloniais dediferentes potências e a máfia, o crime, o luxo e a corrupção nãodeviam nada à Chicago (EUA) da época. O mafioso, que comandou o crime na metrópole entre 2001 e 2005,foi declarado culpado de tráfico de drogas, organização de ataques eposse ilegal de armas, além de formação e chefia de gruposcriminosos. Sua mulher e 18 membros de sua quadrilha foram condenados a penasde 15 meses de prisão até a pena capital. Li esteve seis vezes preso, num total de 15 anos. Após sua últimalibertação, em 2001, reconstruiu sua quadrilha, dedicou-se aotráfico de drogas e abriu clubes de jogo clandestinos e redes deapostas ilegais pela internet. Entre 2003 e sua detenção em maio de 2005, Li vendeu mais de 10quilos de drogas sintéticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.