Rei do Nepal é apedrejado por multidão durante carreata

A carreata do Rei Gyanendra foi apedrejada no Nepal nesta sexta-feira quando dirigia-se a um território de peregrinação para celebrar um festival Hindu. O monarca não se feriu, segundo autoridades e testemunhas.O ataque foi o primeiro desse tipo no Nepal, onde o monarca é considerado a encarnação do deus hindu Vishnu, mas tornou-se impopular desde que o Rei Gyanendra tomou o poder, gerando semanas de violentos protestos ano passado.O Rei, de 59 anos, estava a caminho do templo de Pashupatinath, em Kathmandu, quando multidões atiraram pedras aos carros que se aproximaram da avenida. As pedras acertaram um carro que acompanhava o carro do Rei. Gyanendra foi escoltado ao templo, onde orou na "grande noite" do festival do Lorde Shiva, o deus Hindu da destruição.A multidão gritava "Gyanendra ladrão, deixe o país", quando um blecaute deixou o local escuro, segundo Ishwar Dhakal, uma testemunha.A polícia afirma que a multidão foi contida assim que o Rei foi levado de volta ao palácio em segurança. Desde os protestos do ano passado, Gyanendra foi isolado e raramente sai a público.O ataque de sexta veio apesar de autoridades posicionarem milhares de policiais no território de peregrinação com medo de que grupos religiosos pudessem usar o festival para exigir que o país volte a ser um estado hinduísta. A nação era o único estado hindu do mundo até que declarou-se um país secular ano passado. Organizadores do festival afirmaram que aproximadamente 300 mil peregrinos do Nepal e da Índia eram aguardados no templo de Shiva, um dos deuses da trindade hinduísta. Centenas de "sadhus", homens sagrados do Hindu, também eram esperados no local.A mídia local noticiou que alguns grupos religiosos estavam planejando protestar exigindo que o Nepal, onde 80% dos 26 milhões de habitantes são hinduístas, volte a ser um estado Hindu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.