Rei do Nepal rompe silêncio e anuncia diálogo

Depois de mais de uma semana de protestos pró-democracia nos quais morreram pelo menos quatro pessoas, o rei Gyanendra, do Nepal, rompeu seu silêncio e anunciou o início de um diálogo com os partidos de oposição e a convocação de eleições gerais. O anúncio de eleições, em sua mensagem de ano-novo local, coincide com o plano de redemocratização que o rei anunciou logo após tomar o poder, no ano passado. Seus oponentes, entretanto, prometem boicotar qualquer pleito, que consideram apenas uma tentativa de Gyanendra de se consolidar no poder. Um líder de oposição classificou as propostas do rei como sem sentido. Em pronunciamento na TV estatal, Gyanendra não quis mencionar os protestos da oposição que nos últimos dias agitaram a pequena nação da região do Himalaia, terminando em sangrentos combates entre forças do governo e manifestantes. O rei tampouco mencionou a forte insurgência para criar um Estado comunista, que deixou cerca de 13 mil mortos na década passada.

Agencia Estado,

13 Abril 2006 | 23h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.