Rei saudita indica 30 mulheres para conselho da Shura

O rei Abdullah, da Arábia Saudita, indicou 30 mulheres para o Conselho Consultivo, ou Shura, segundo decretos publicados nesta sexta-feira. A nomeação de mulheres para o conselho, que costuma ser composto apenas por homens, marca um momento histórico no país, na medida em que o rei busca realizar reformas no reino ultraconservador.

AE, Agência Estado

11 de janeiro de 2013 | 12h09

Os decretos estabelecem uma cota de 20% de mulheres no Conselho Shura, organismo indicado pelo rei para aconselhá-lo em questões de política e legislação, embora não possa propor ou vetar leis.

Um dos decretos é uma emenda a um artigo do estatuto do conselho - que tem 150 cadeiras - para permitir que mulheres sejam aceitas como membros. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Arábia Sauditamulheres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.