Reid diz a FBI que ele preparou seu sapato-bomba

Richard Reid, o supostoterrorista do vôo Paris-Miami da companhia aérea AmericanAirlines, declarou ao FBI ter comprado o explosivo para seussapatos-bomba em Amsterdam (Holanda) e tê-los preparado sozinho,informou à imprensa uma fonte próxima às investigações. A cadeia de televisão NBC disse que Reid, que amanhãcomparecerá perante um tribunal de Boston pela segunda vez, foireconhecido em uma fotografia por alguns militantes da Al-Qaedaprisioneiros das forças americanas no Afeganistão - segundo osquais ele teria freqüentado um campo de adestramento da redeterrorista de Osama bin Laden.No entanto, para o advogado de Reid e para muitosespecialistas, o suposto terrorista não pertence à Al-Qaeda. "Não temos conhecimento de qualquer prova que sustenteque meu cliente pertença à organização terrorista", disse TamarBirkhead, o advogado que foi contratado para defender Reid.As declarações de Birkhead foram apoiadas por ReynoldHoover, um ex-agente da polícia federal para os delitosprovocados pelo uso do álcool, tabaco e armas de fogo (ATF) e umespecialista em antiterrorismo no setor da aviação. Reid não se comportou como un terrorista "de manual":diferentemente dos que cometeram os atentados de 11 de setembrocontra as Torres Gêmeas, ele não agiu para passar despercebido.Tipo estranho - Viajava com uma passagem de ida, não levava bagagem e,antes de embarcar, todos notaram que ele era um "tipoestranho". Após entrar no avião, Reid poderia ter-se trancado nobanheiro, acender a mecha de seus sapatos-bomba e fazer a naveexplodir; mas, ao contrário, manuseou os fósforos até fazer-senotar pela tripulação e pelos passageiros."Todas suas ações indicavam a possibilidade de que elenão queria chegar até a tragédia. Reid se deixou descobrirfacilmente. Não excluiu que uma organização terrorista o tenhaobrigado a pôr à prova os controles de segurança com os sapatoscheios de explosivos", disse Hoover.Reid está detido e isolado na prisão de Plymouth,Massachusetts, mas em uma cela visível para impedir uma tentativa de suicídio. O suposto terrorista está sendo acusadode agredir um comissário de vôo, ato que implica em umacondenação a 20 anos de prisão. Mas o FBI e o promotor Michael Sullivan não excluíram ahipótese de acrescentar novas acusações.Se for confirmado que Reid freqüentou um campo detreinamento da Al-Qaeda, segundo os observadores, ele poderá serprocessado por um tribunal militar. Enquanto isso, a mãe de Reid, Lesley Hughes, disse tersido "surpreendida" pela notícia de que seu filho tentou cometer um atentado. "Estou tão surpresa como qualquer mãe estaria", dissea mulher em um comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.