Reino Unido aumenta policiamento em Londres por temor de ataque terrorista

Nível de ameaça no país é 'severo', segundo maior numa escala de cinco

Associated Press

07 de janeiro de 2011 | 13h00

LONDRES - A polícia aumentou seu efetivo nos transportes públicos de Londres nesta sexta-feira, 7, ao mesmo tempo em que os temores de um ataque terrorista prosseguem.

 

A mídia britânica disse que a segurança nos centros de transporte foi intensificada ao mesmo tempo em que diversos governos na Europa estão em alerta por possíveis ataques terroristas.

 

A polícia está patrulhando estações centrais de trem, como a St. Pancras e King Cross, no que parece ser um exercício para dar grande visibilidade à ação dos policiais e tranquilizar o público.

 

A Polícia de Transporte Britânica se negou a comentar sobre a transferência de oficiais, mas negou informações da rede Sky News que apontam que oficiais tiveram que cancelar seus dias de folga.

 

O governo britânico disse que no geral o nível de ameaça do terrorismo internacional continua "severo" - o segundo mais alto, o que significa há grandes chances de um ataque acontecer. O nível não muda desde janeiro de 2010.

 

O Gabinete de Assuntos Internos do Reino Unido disse que qualquer ameaça iminente e séria à segurança pública iria mudar o nível geral de ameaça - sendo elevada para "crítico", o mais alto no sistema de cinco pontos de escala.

 

Pequenas revisões no policiamento são práticas comuns para lidar com a ameaça de terrorismo, que o primeiro-ministro David Cameron disse "ser tão sério hoje como sempre foi".

 

A atitude britânica acontece depois que a França e Alemanha intensificaram seu esquema de segurança depois de um aviso de aumento de ameaça terrorista. Em outubro, o Departamento de Estado dos Estados Unidos avisou a cidadãos americanos que moravam ou estavam viajando na Europa para serem cuidadosos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.