Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Reino Unido confirma destruição de suas armas químicas

O Reino Unido destruiu o último de seus velhos arsenais de armas químicas, confirmou nesta terça-feira, 27, o governo britânico.O Reino Unido cumpriu seu compromisso de eliminar essesarmamentos até abril, em aplicação da Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas, que entrou em vigor em 1997."O dia de hoje é um novo marco em nossos esforços para nosdesfazermos dessas armas terríveis", afirmou o secretário de Estado para as Forças Armadas, Adam Ingram."Nosso objetivo é um mundo sem armas químicas e, por isso,pedimos a todos os países que abandonem seus programas de armas químicas e destruam suas reservas, incluindo suas armas antigas", assinalou Ingram.Apesar de o Reino Unido não dispor de um armamento químico ativo desde os anos 50, especialistas do Exército britânico eliminaram cerca de 4 mil armas químicas dos laboratórios do Ministério da Defesa em Wiltshire (sul da Inglaterra).Segundo Ingram, "esses projéteis ficaram fora de uso militardurante muitos anos". "Destruir essas armas fortemente oxidadas e instáveis foi uma tarefa perigosa e desafiadora", disse.Até o momento, 182 países assinaram a Convenção sobre Proibição de Armas Químicas, sendo o mais recente deles a Líbia, enquanto o Iraque - um dos 13 Estados que ainda não aprovaram o documento - se comprometeu a fazê-lo em um futuro próximo.

Agencia Estado,

27 de março de 2007 | 13h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.