Reino Unido confirma envio de mais soldados ao Afeganistão

O secretário de Defesa britânico, Des Browne, confirmou nesta sexta-feira, 23, que o Reino Unido enviará tropas adicionais ao Afeganistão nos próximos dias com o objetivo de enfrentar a milícia fundamentalista islâmica Taleban. A informação havia sido antecipada pelo jornal The Guardian em sua edição desta sexta-feira.A medida reflete uma reivindicação de comandantes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e do presidente americano, George W. Bush, que alertaram para um recrudescimento da violência no país asiático a partir do fim do inverno no hemisfério norte (verão no sul)."Decidimos que é correto para o Reino Unido enviar forças adicionais para a região sul (do Afeganistão)", disse Browne, acrescentando que apresentará detalhes da operação no Parlamento já na segunda-feira. Segundo o Guardian, mais mil soldados britânicos serão enviados à região.Browne explicou que a decisão foi tomada depois de uma reunião da Otan em Sevilha, na semana passada. Durante o encontro, a aliança pediu o envio de mais tropas para a região. "A Otan deve responder a esse pedido, ou colocaremos em risco tudo o que conquistamos no Afeganistão nos últimos cinco anos", disse ele. "Estamos tentando conseguir o comprometimento de outras nações para ampliar o tamanho das forças da Otan no Afeganistão, inclusive com forças autorizadas a lutar. Nós continuaremos com esse trabalho, mas temos que ser realistas", completou, referindo-se à relutância de outros países da aliança em permitir que suas tropas entrem em confronto com os insurgentes.A notícia sobre o aumento de tropas no Afeganistão vem à tona apenas alguns dias depois de o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, ter anunciado que irá retirar 1.600 soldados do Iraque nos próximos meses.Para o parlamentar da oposição Tim Garden, a coincidência entre os dois anúncios (de retirada no Iraque e de engajamento no Afeganistão) parece ter sido planejado estrategicamente pelo governo. "Eles estão fazendo uma balança com a retirada do Iraque", disse Garden, que é membro do Partido Liberal Democrata. "Mas isso não aliviará as pressões sobre as forças britânicas."Ameaças No começo da semana, a Otan distribuiu um comunicado no qual alertou para planos do Taleban em ampliar seus ataques suicidas e com bombas de beira de estrada no sul e oeste do país. Em entrevista à agência Reuters nesta sexta-feira, um importante comandante militar do Taleban prometeu fazer de 2007 o ano mais mortífero para as tropas estrangeiras no Afeganistão."Os preparativos do Taleban para a guerra vêm acontecendo nas cavernas e nas montanhas. Nossos 6 mil combatentes estão prontos para atacar os soldados estrangeiros depois da mudança do clima, assim que as temperaturas subirem", disse o mulá Dadullah referindo-se ao fim do inverno no hemisfério norte. As declarações de Dadullah preocupam, já que 2006 foi o ano mais violento no Afeganistão desde a deposição do Taleban, em 2001.Novas estratégiasDe acordo com o Guardian, o envio de mais mil homens será feito por conta do recente anúncio da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) de renovar suas tropas no Afeganistão e também pelo fato de o presidente Bush pretender enviar mais dinheiro à região.As tropas britânicas que ficam no Afeganistão são constantemente renovadas de acordo com a necessidade dos comandantes. O Reino Unido possui mais de 5 mil soldados no Afeganistão, concentrados no sul da província de Helmand. Ao todo, a Otan conta com cerca de 35 mil tropas na região.Desde o início das operações no Afeganistão, em novembro de 2001, 48 soldados britânicos morreram em combate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.