Lindsey Parnaby / AP
Lindsey Parnaby / AP

Reino Unido considera se retirar de negociações pós-Brexit em junho

Governo de Boris Johnson pode encerrar negociações 6 meses antes do prazo estabelecido, que seria dezembro, caso linhas gerais de uma resolução não sejam estabelecidas até junho

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2020 | 08h46

LONDRES - O Governo do Reino Unido advertiu nesta quinta-feira, 27, que considera se retirar das negociações comerciais pós-Brexit no mês de junho, 6 meses antes do prazo pré-estabelecido. De acordo com o governo de Boris Johnson, as tratativas com a União Europeia serão encerradas se não houver avanços que deem uma perspectiva séria de acordo.

A previsão era de que as negociações seguissem até o dezembro, no entanto, Londres espera que pelo menos as linhas gerais de um acordo sejam traçadas até junho.

De acordo com o Executivo britânico, caso não ocorram avanços significativos, "o Governo terá de decidir se a atenção do Reino Unido deve ser desviada das negociações e centrar na continuação dos preparativos" para romper bruscamente os laços com a União Europeia no dia 31 de dezembro.

A exigência dos britânicos ocorre dias depois da União Europeia alertar que o processo de negociações seria “muito difícil”, com chances de fracassar, caso Londres não garantisse a fronteira irlandesa conforme acordo anterior.

 O Reino Unido deixou a UE em 31 de janeiro, após mais de três anos de tortuosas conversas sobre divórcio, muito complicadas pelas sensibilidades ao redor da fronteira irlandesa, a única linha terrestre entre o bloco e o Reino Unido agora e com um passado de violência./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.