Reino Unido cria força-tarefa após morte de soldado

O governo do Reino Unido está criando uma nova força-tarefa para lidar com clérigos radicais e o terrorismo, anunciaram hoje autoridades britânicas, dias depois de dois suspeitos aparentemente envolvidos com atividades islâmicas extremistas terem assassinado um soldado britânico numa rua de Londres.

Agência Estado

26 Maio 2013 | 14h13

Segundo a Secretária do Interior, Theresa May, o grupo vai avaliar se novos poderes e leis serão necessários para conter líderes religiosos e organizações que propagam mensagens extremistas e buscam recrutar novos adeptos em prisões, escolas e mesquitas. Em entrevista à BBC, May comentou que milhares de pessoas estão sujeitas a serem atraídas pelo radicalismo no Reino Unido.

A decisão de formar a força-tarefa veio depois de o soldado britânico Lee Rigby, de 25 anos, ter sido atropelado e morto a facadas no sudeste de Londres na última quarta-feira.

Os dois homens suspeitos de terem matado Rigby, Michael Adebolajo, de 28 anos, e Michael Adebowale, de 22, estão sob segurança policial em dois hospitais diferentes da capital inglesa, após terem sido baleados por forças de segurança no local da ocorrência. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Reino Unidoataqueforça-tarefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.