Reino Unido e França querem resolução contra a Síria

Rússia já havia sinalizado que não irá apoiar tal tipo de medida

Agência Estado

08 de junho de 2011 | 10h31

LONDRES - O Reino Unido e a França pretendem submeter nesta quarta-feira, 8, uma resolução ao Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) condenando a "repressão" na Síria, afirmou o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

 

 

Veja também:

especialA revolução que abalou o Oriente Médio

 

 

Ontem, o embaixador russo na União Europeia (UE), Vladimir Chizov, disse que seu país não apoiará uma resolução ampla na ONU contra a Síria, similar à adotada contra a Líbia.

 

 

Segundo Chizov, o uso da força na Síria "não resolverá nenhum problema". O diplomata questionou a eficácia das sanções.

 

A proposta britânica, porém, deve ser inicialmente apenas de condenar a repressão síria. No caso da Líbia, uma resolução da ONU autorizou o uso da força para proteção de civis contra o regime de Muamar Kadafi. Não está claro se Moscou pode apoiar uma resolução mais restrita contra a Síria.

 

 

A UE já impôs uma proibição de viagens e o congelamento de ativos de graduados funcionários da Síria, entre eles o presidente Bashar Assad. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.