Tolga Akmen/AFP
Tolga Akmen/AFP

Nova variante mais contagiosa do coronavírus faz Reino Unido endurecer restrições

Boris Johnson impõe regras mais rígidas em cinco regiões do país, após nova cepa ter sido identificada em duas pessoas que estiveram na África do Sul

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2020 | 15h35
Atualizado 23 de dezembro de 2020 | 22h13

LONDRES - O primeiro-ministro Boris Johnson impôs regulamentos mais rígidos em áreas do Reino Unido em um esforço para erradicar a cepa mutante do coronavírus que está se espalhando rapidamente por todo o país.  As medidas foram anunciadas após, nesta quarta-feira, 23, ter sido detectada uma nova cepa ainda mais contagiante no país, originária da África do Sul. 

Sussex, Oxfordshire, Suffolk, Norfolk, Cambridgeshire, Waverley, a maior parte de Hampshire e o restante de Essex agora enfrentarão as regras mais rígidas do sistema de quatro níveis do governo, a partir das 00h01 de 26 de dezembro, disse o secretário de Saúde Matt Hancock na quarta-feira em uma conferência de imprensa. As regiões se juntam a Londres e à região sudeste da Inglaterra, o que significa que lojas não essenciais terão de fechar e a socialização será ainda mais reduzida.

O anúncio da nova cepa foi feito pelo secretário de Saúde britânico, Matt Hancock. “Detectamos dois casos de outra nova variante do coronavírus aqui no Reino Unido”, disse Hancock em entrevista. Segundo ele, ambos os casos são contatos de pessoas infectadas que viajaram da África do Sul nas últimas semanas.

“Esta nova variante é altamente preocupante porque é ainda mais transmissível e parece ter sofrido mais mutação do que a (primeira) nova variante descoberta no Reino Unido”, disse.

Como resultado, o país impôs restrições imediatas de viagem da África do Sul.

Qualquer pessoa que tenha estado no país africano, ou em "contato estreito" com alguém que esteve naquele país nas últimas duas semanas tem que se colocar "imediatamente em quarentena", frisou o secretário.

Uma grande área do país com uma população estimada em 24 milhões de pessoas, quase 40% de todos os habitantes, terá de conviver com regras mais duras de confinamento. Essas localidades entrarão na fase 4 de restrições do plano de governo de enfrentamento à pandemia, a mais dura, com o fechamento do comércio não essencial, além da proibição de reuniões em ambientes fechados com pessoas que não moram na mesma casa.  Outros 24 milhões vão entrar na fase 3 do mesmo plano – o que coloca mais de 70% da população do Reino Unido em um regime de confinamento mais duro.

Nova cepa levanta preocupações

A nova cepa identificada na África do Sul ainda é estudada por cientistas do país. “Juntando os nossos dados aos do Reino Unido, essa variante é um pouco mais eficaz na contaminação de pessoa para pessoa e isso não é bom. Isso significa que temos que melhorar um pouco para impedi-lo”, disse Richard Lessells, um dos especialistas que lideram a pesquisa sobre a nova variante na África do Sul, ao jornal britânico The Guardian.

“A nossa (variante do vírus) levanta mais algumas preocupações com uma vacina (do que a variante do Reino Unido). Outra preocupação é a reinfecção. No momento, estamos fazendo um trabalho cuidadoso e metódico no laboratório para responder a todas as perguntas que temos e isso leva tempo.”

Com mais de 68 mil mortos, o Reino Unido é um dos países mais afetados na Europa pela pandemia da covid-19. /AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.