Reino Unido investigará maus-tratos contra iraquianos

O Ministério da Defesa do Reino Unido abriu hoje uma investigação sobre os supostos abusos cometidos por soldados britânicos contra um grupo de iraquianos, mostrados em um vídeo e revelados hoje pelo dominical News of the World. Sob o título de "Brutal", o jornal publica hoje detalhes das agressões que os militares cometeram contra vários adolescentes iraquianos durante distúrbios de rua em Basra, no sul do Iraque, no início de 2004.Segundo o jornal, os maus-tratos foram filmados por um cabo do Exército, que pode ser ouvido enquanto ri e incentiva os outros a bater nos iraquianos. Um dos jovens iraquianos recebeu 42 agressões em um minuto. Após a publicação destas fotos, o Ministério da Defesa britânico abriu uma imediata investigação, que estará a cargo da Polícia. "Condenamos todos os atos de abuso e brutalidade, e sempre levamos as acusações de má atuação com extrema seriedade", afirmou hoje um porta-voz da Defesa.O ministro da Economia britânico, Gordon Brown, disse hoje que se trata de um "comportamento inaceitável" dos soldados, se for realmente comprovada a autenticidade da filmagem. "Os responsáveis serão levados a julgamento. Acho que os que ficarão mais chateados com isto serão as tropas leais, trabalhadoras e honradas, 80 mil soldados que serviram com grande distinção no Iraque", disse Brown à rede "BBC". O ministro ressaltou que deve haver uma investigação para defender e proteger o bom nome das forças armadas.DenúnciaO vídeo, que o "News of the World" assegura ser autêntico e que obteve de uma pessoa muito incomodada com o ocorrido, mostra o momento em que os militares saem correndo de sua base militar para deter alguns iraquianos, que recebem tapas, socos e golpes de cacetete. A pessoa que denunciou o ocorrido e entregou a fita ao jornal também revelou o nome do regimento a que os soldados pertencem, mas o "News of the World" decidiu não revelar por razões de segurança. Um informante disse ao jornal que eram "meninos iraquianos, a maioria não tinha nem sapatos".Aparentemente, o vídeo foi gravado durante distúrbios em que alguns manifestantes jogaram pedras e paus nos soldados. Segundo o "News of the World", o cabo filmou as surras por pura diversão, e seus companheiros o viram depois em sua base na Europa após retornar do Iraque.Um porta-voz militar em Basra, onde estão as tropas britânicas, condenou hoje, em entrevista a jornais londrinos, "todos os atos de abusos e brutalidade" dos soldados. "Esperamos que as boas relações pelas quais as forças multinacionais trabalharam tanto não sejam afetadas por este material", disse o tenente de vôo Chris Thomas. As acusações envolvem um pequeno número de soldados entre os 80 mil que serviram no Iraque, acrescentou Thomas.ImplicaçõesPara o deputado trabalhista Jeremy Corbyn, forte crítico da política para o Iraque do primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, a filmagem causará muitos problemas no país árabe. "Acho que isto é horrível, e acho que causará muitos problemas no Iraque e que isto fortalecerá o ponto de vista de que a contínua presença das forças britânicas e americanas no Iraque é parte do problema, não a solução", afirmou. Na sua opinião, o Governo de Blair terá que pensar em algo muito drástico e "muito rápido".O Ministério da Defesa quer comprovar a autenticidade da filmagem, já que algumas fotos publicadas em 2004 pelo "Daily Mail" - que mostravam aparentes maus-tratos a detidos iraquianos por soldados britânicos - eram falsas. Em 2005, três soldados britânicos foram condenados à prisão e expulsos do Exército por maltratar prisioneiros iraquianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.