Reino Unido não concederá salvo-conduto a Assange

O secretário de Exterior do Reino Unido, William Hague, assegurou nesta quinta-feira que não concederá salvo-conduto para que o fundador e editor-chefe do site de vazamento de informações secretas WikiLeaks, o jornalista australiano Julian Assange, deixe o país com destino ao Equador.

AE, Agência Estado

16 de agosto de 2012 | 13h40

Hague disse que o Reino Unido não concederia o salvo-conduto porque "não há base legal para que o façamos". O chanceler britânico insistiu em que Assange é procurado pela Suécia para responder por "sérios crimes sexuais".

O secretário de Exterior negou que o Reino Unido tenha aprovado a extradição de Assange para a Suécia por causa das atividades do WikiLeaks ou por pressões pelo fato de o site ter publicado segredos diplomáticos dos Estados Unidos.

Mais cedo, O governo do Equador anunciou que concederá asilo político a Assange. Ele está refugiado na embaixada equatoriana em Londres há oito semanas, desde que perdeu uma disputa jurídica para evitar ser extraditado para a Suécia, onde é procurado para responder por acusações de estupro. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoAssangesalvo-conduto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.