Reino Unido não descarta pequena incursão terrestre na Líbia

Ministro diz que ainda é cedo para definir ou excluir qualquer solução para intervenção contra Kadafi

estadão.com.br,

22 de março de 2011 | 12h22

O ministro das Forças Armadas do Reino Unido, Nick Harvey - número dois na hierarquia de Defesa do país - admitiu em entrevista à televisão britânica que não descarta um pequeno deslocamento de tropas terrestres para proteger civis na Líbia.

 Veja também: 
especialTwitter: 
Acompanhe os relatos de Lourival Sant'anna
especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia
blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado
especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio
especialCharge: O pensamento vivo de Kadafi

"Não acredito que estamos em um estágio em que possamos optar ou descartar qualquer coisa. Mas concordo com a distinção entre uma força de ocupação e o uso de tropas no terreno", disse ao programa BBC1's Breakfast, segundo o The Guardian.

Os EUA têm repetido que não pretendem enviar forças terrestres à Líbia. O país cerca de 100 mil soldados no Afeganistão e 47 mil responsáveis pelo treinamento das forças de segurança no Iraque.

Uma coalizão formada por EUA, França, Reino Unido, Itália, Canadá, Qatar, Noruega, Bélgica, Dinamarca e Espanha deu início no sábado, 19, a uma intervenção militar na Líbia, sob mandado da resolução 1973 do Conselho de Segurança das Nações Unidas. A medida prevê a criação de uma zona de exclusão aérea na Líbia e a tomada de 'quaisquer medidas necessárias' para impedir o massacre de civis pelas tropas de Kadafi.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoLíbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.