Reino Unido não deve se desculpar pela Guerra do Iraque, diz Blair

Premiê diz lamentar mortes do conflito, mas volta a defender invasão em depoimento a comissão

estadão.com.br

21 de janeiro de 2011 | 15h18

Blair volta a dizer que o Irã é uma ameaça para o Oriente Médio.

 

LONDRES - O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Tony Blair disse nesta sexta-feira, 21, lamentar as vidas perdidas na guerra do Iraque, mas afirmou que seu país deve parar com a "infeliz política de pedir desculpas" pela ação do Ocidente na invasão do país árabe, segundo informações do jornal The Guardian.

 

Blair fez as declarações em seu depoimento na comissão que investiga a participação britânica na guerra do Iraque. É a segunda vez que o ex-premiê depões - a primeira foi há pouco mais de um ano, quando ele disse não se arrepender de apoiar os EUA na invasão.

 

"Claro que eu lamento profundamente as vidas perdidas", disse Blair à comissão, que foi lançada em julho de 2009 e busca identificar lições que podem ser aprendidas com o conflito. O que assistiam ao depoimento murmuraram "tarde demais" ao ouvir o arrependimento do premiê.

 

No ano passado, o ex-premiê aceitou a "responsabilidade, mas não arrependimento por retirar Saddam Hussein" do poder. Blair insistiu que o líder iraquiano era "um monstro", que "havia ameaçado não apenas a região, mas o mundo".

 

Irã

 

Blair repetiu suas declarações no ano passado sobre o Irã, argumentando que o país persa continuará sendo um elemento desestabilizador na região a menos que o Ocidente tome alguma medida com "a determinação necessária".

 

"Trata-se de uma ameaça crescente. Eu passo na região o tempo todo e vejo o impacto e a influência do Irã em todas as partes. É negativa, desestabilizadora, de apoio a grupos terroristas. O país está fazendo tudo o que pode para impedir o avanço do processo (de paz) no Oriente Médio", declarou.

 

A comissão está ouvindo os últimos meses antes de terminar o relatório sobre a participação britânica no conflito. O documento final deve sair nos próximos meses. O Reino Unido é o segundo país que mais envia tropas ao Iraque, atrás apenas dos Estados Unidos. O trabalhista Blair foi primeiro-ministro entre 1997 e 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.