Simon Dawson/Reuters
Simon Dawson/Reuters

Reino Unido reativa hospitais de campanha com aumento dos casos de coronavírus

Médicos alertaram que ainda estão lutando para lidar com o surto, especialmente quando tantos colegas estão doentes ou precisando se isolar e os paramédicos e enfermeiros têm de tratar pacientes em ambulâncias devido à falta de leitos

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2021 | 17h43

LONDRES - Autoridades de saúde britânicas estão reativando hospitais de campanha que foram montados no início da pandemia para lidar com um aumento nos casos de covid-19 que está colocando os leitos disponíveis sob extrema pressão, particularmente em Londres.

O Reino Unido informou nesta sexta-feira, 1°, que foram registrados 53.285 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com resultados de laboratório realizados no país, elevando o total desde o início da pandemia para 2.542.065.

Segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério de Saúde britânico, também foram notificadas entre ontem e hoje 613 mortes causadas pelo novo coronavírus, fazendo o total chegar a 74.125.

Esses números são um pouco menores do que os reportados na quinta-feira, quando o país quebrou seu recorde de contágios diários desde o início da pandemia (55.892) e registrou 964 óbitos em 24 horas. Os novos contágios são causados em parte devido a uma nova variante que é muito mais infecciosa.

Os médicos alertaram que ainda estão lutando para lidar com o surto, especialmente quando tantos colegas estão doentes ou precisando se isolar e os paramédicos e enfermeiros têm de tratar pacientes em ambulâncias devido à falta de leitos disponíveis.

Um email enviado aos funcionários do Royal London Hospital disse que agora estavam operando sob “modalidade de medicina de desastre”.

Uma porta-voz do Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês) disse que o hospital Nightingale em Londres estava sendo preparado para reabrir se necessário. “Antecipando-se às pressões que a disseminação da nova variedade da infecção, foi solicitado ao NHS da região de Londres que reativasse o Nightingale, garantindo que esteja pronto a admitir pacientes caso necessário”, ela disse. “Este processo está em andamento.”

O hospital, localizado no Centro de Exibição Excel em Londres, batizado em homenagem à pioneira da enfermagem da Era Vitoriana Florence Nightingale, será gerido por médicos de Londres com suporte adicional do Exército e parceiros no setor voluntário, se necessário, disse a porta-voz./ REUTERS e EFE 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.