Reino Unido reforça medidas de segurança devido ao ebola

O Reino Unido anunciou nesta quinta-feira que vai reforçar o monitoramento em passageiros vindos de Serra Leoa, Libéria e Guiné, os três países mais atingidos pela epidemia de ebola na África Ocidental.

Estadão Conteúdo

09 de outubro de 2014 | 16h26

O governo britânico informou que os passageiros vão responder questões sobre as viagens recentes e poderão ser avaliados por pessoas com treinamento médico. Os procedimentos serão aplicados no aeroportos Heathrow e Gatwick, ambos em Londres e no terminal de trem da capital. O governo afirmou que as novas medidas vão melhorar a habilidade de detectar e isolar casos da doença.

"Ainda que o risco no Reino Unido permaneça baixo, em vista da preocupação com o número crescente de casos, é correto considerar que futuras medidas serão tomadas para garantir que qualquer potencial caso que chegue ao país seja identificado o quanto antes", informou o escritório médico britânico.

A decisão acontece um dia depois de o Reino Unido enviar 700 militares, um hospital navio e três helicópteros para Serra Leoa a fim de ajudar na luta contra o Ebola.

O vírus matou mais de 3.400 pessoas na África Ocidental, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesta semana, os EUA anunciaram a medição da temperatura e outras medidas de monitoramento para passageiros vindos dos países mais atingidos pelo Ebola. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidoebolamonitoramento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.