Will Oliver/EFE
Will Oliver/EFE

Reino Unido tem 2º maior número de mortes por covid-19 na Europa

Dados divulgados nesta quarta-feira, 29, passaram a incluir óbitos em todos os locais, incluindo em casas de repouso; apenas a Itália está à frente dos britânicos em números de mortes na Europa

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2020 | 18h40

LONDRES - O Reino Unido tem agora o segundo maior número oficial de mortes na Europa devido à nova pandemia de coronavírus, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 29, que cobrem óbitos em todos os locais, incluindo em casas de repouso.

O Serviço Público de Saúde da Inglaterra informou que 26.097 pessoas morreram após testes positivos para o novo coronavírus. Trata-se deum um salto em relação às 21.678 registradas até ontem. O país até então estava em terceiro lugar entre os que mais registraram mortes pela doença na Europa. 

Com números atualizados, o Reino Unido fica atrás apenas de Estados Unidos, com 58.529 mortos, e Itália, com 27.682, embora os países utilizem métodos diferentes para a conta.

O secretário de Estado britânico, Dominic Raab, detalhou que as mortes recém-contabilizadas correspondem ao período entre 2 de março e 28 de abril, então não significam um aumento repentino da mortalidade.

Os novos dados contam pessoas que testaram positivo para covid-19, mas não inclui mortos que não foram submetidos a exames, mesmo que um médico aponte o novo coronavírus como possível causa na certidão de óbito. Se essas mortes sem confirmação fossem somadas, o governo estima que o total aumentaria em 3,6 mil vítimas até 17 de abril.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Até ontem, os números oficiais consideravam apenas as mortes em hospitais de pessoas que já tinham testado positivo para o coronavírus, dados que hoje aumentou em 765, para um total de 22.443. / REUTERS e EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.