Reis Magos levam presentes para o papa

Uma procissão de mais de mil homens e mulheres, vestidos com trajes do fim da Idade Média, acompanhada pelo rufar dos tambores e o soar de trombetas, foi o marco da chegada dos três Reis Magos, a cavalo, trazendo presentes para o papa. Em lugar de ouro, incenso e mirra, os tradicionais presentes recebidos por Jesus, os Reis levaram hoje ao pontífice uma cruz, um livro e um prato - três obras realizadas em cerâmica. Repetiu-se assim, em honra do papa e das milhares de famílias romanas que lotavam a Praça de São Pedro, a festa da Befana - a bruxa boa que, na Itália, substitui os Reis Magos e que traz guloseimas para as crianças que se comportaram bem, e carvão pra as desobedientes. Quando o papa assomou à janela do Palácio Apostólico, onde ficam seus aposentos privados, o cortejo de damas e cavaleiros - portando arcabuzes, trabucos e outras armas de época - saudaram-no agitando seus estandartes e gritando em coro "Viva o Papa". O pontífice abençoou os presentes e desejou "que a luz de Cristo ilumine cada dia do ano que acaba de começar". Evocando o episódio bíblico que narra a chegada dos Reis vindos do Oriente, seguindo a estrela que os conduziu até Jerusalém e depois à gruta de Belém, o papa também expressou sua esperança de "paz e serenidade" aos fiéis das Igrejas orientais, que se guiam pelo calendário juliano e que, amanhã, celebrarão o Natal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.