EFE/Kimimasa Mayama
EFE/Kimimasa Mayama

Reiwa: o nome da nova era imperial no Japão

O nome acompanhará o reinado do imperador Naruhito após a abdicação de seu pai, Akihito

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2019 | 11h37

Nos documentos oficiais japoneses estamos no ano 31 da era Heisei, que corresponde aos anos de reinado do imperador Akihito. Com sua abdicação em 30 de abril, o arquipélago mudará literalmente de época.

Tradicionalmente o nome da nova era é anunciado após a morte do imperador, algo imprevisível. Em 7 de janeiro de 1989, quando Hirohito morreu, o Japão estava no ano 64 da era Showa (1926-1989) e da noite para o dia passou para a era Heisei. Dessa vez é diferente.

O 125º imperador do Japão, Akihito, expressou em 2016 seu desejo de se aposentar devido a sua idade e estado de saúde. Foi adotada então uma lei excepcional para permitir a mudança.

Os preparativos começaram à meses, e com eles os debates, em segredo, para eleger o nome da nova era, anunciada um mês antes do príncipe herdeiro Naruhito suceder o trono do Crisântemo.

Os fabricantes de calendários, o governo, escolas e hospitais usam a data de início da era em seus documentos, junto às datas do calendário gregoriano, e terão pouco tempo para se organizar. As moedas também tem que ser cunhadas com o novo selo.

A prática da era ("gengo" em japonês) remonta à antiga China, mas só continua vigente no Japão, segundo historiadores. O país teve quase 250 eras, muitas mais do que o número de imperadores, porque antes se costumava mudar o nome após catástrofes naturais ou de acontecimentos relevantes.

Reiwa

O nome da era imperial que acompanhará o reinado do imperador Naruhito após a abdicação de seu pai, Akihito, se pronuncia "Reiwa", a união de dois ideogramas que podem significar "agradável" ou "ordem" e "harmonia" ou "paz".

"Significa o nascimento de uma civilização em que reina uma harmonia entre os seres", disse o Primeiro-Ministro Shinzo Abe em uma entrevista coletiva. Ainda não foi confirmada a ortografia no alfabeto latino.

O especialista em literatura japonesa, Ryan Shaldjian Morrison, da Universidade de Nagoia, propõe como tradução mais apropriada "venerável harmonia", acrescentando que o caractere "rei" pode ter outros significados como "ordem" ou "bem/belo/agradável".

O termo vem de uma antologia de poemas japoneses chamada "Manyoshu", que tem 1.200 anos. "É a primeira vez que se usa um termo procedente de textos japoneses" e não chineses, disse o Chefe do Executivo, considerado por muitos um nacionalista.

O nome da era, cujo anúncio é um acontecimento histórico em si mesmo para os japoneses, é resultado de uma reflexão de vários meses entre especialistas, personalidades de diversas origens e dirigentes políticos.

A abdicação do imperador Akihito do Japão acelera a sucessão e coloca em pauta a urgência do debate sobre a manutenção do tradição patrilinear, diante do cada vez mai reduzido número de futuros herdeiros ao trono.

Após Naruhito, sobram somente três homens na linha de sucessão: o príncipe Akishino (53 anos), segundo filho do casal imperial, o príncipe Hisahito (12 anos), filho do príncipe Akishino, e o irmão do imperador Akihito, de 83 anos, o terceiro da lista //AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Japão [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.