Rejeição à guerra leva Chirac a bater recorde de popularidade

Jacques Chirac estabeleceu um novo recorde de popularidade para um presidente francês, graças à sua rejeição ao conflito no Iraque. Segundo uma pesquisa divulgada hoje e realizada pela rádio France Info e a revista La Vie, o índice de popularidade de Chirac atingiu 75%. Desde 1983, quando se realizou na França a primeira sondagem sobre o tema, até agora, nenhum presidente francês havia alcançado tal porcentagem. Chirac rompeu a primazia com que contava o general Charles De Gaulle (1958-1969), que em fevereiro de 1960 conseguiu 74% de apoio. Deste modo, a popularidade do atual chefe de Estado é superior à conseguida por Georges Pompidou (1969-1974), aprovado por 69% dos franceses, François Mitterrrand (1981-1995), com 61%, e por Valéry Giscard d´Estaing (1974-1981), com 58%. Por ironia, Chirac também esteve entre os mais impopulares presidentes: em novembro de 1995, poucos meses depois de sua eleição, obteve apenas 27% de apoio entre seus concidadãos. Este recorde negativo era melhor apenas que o obtido por Mitterrand em 1991, quando sua aprovação caiu para 22%. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.