Rejeição iraniana à oferta russa causa lamentos em Moscou

O presidente da Comissão de Assuntos Exteriores da Duma (Câmara de Deputados da Rússia), Konstantin Kosachov, lamentou neste domingo a decisão do Irã de rejeitar a proposta de enriquecimento de urânio em território russo. "A declaração do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã provoca lamento e desilusão, uma vez que destrói a última possibilidade real de alcance de um compromisso", disse o legislador russo em declarações à agência Interfax. O anúncio de que a proposta russa "já não está na ordem do dia da República Islâmica" foi feito hoje em Teerã pelo porta-voz da diplomacia iraniana, Hamid-Reza Assef. Kosachov ressaltou que "fica cada vez mais evidente que Teerã nunca examinou a proposta russa de criar uma unidade conjunta como alternativa ao seu programa de enriquecimento de urânio, mas só como um complemento a este último". O legislador ressaltou que tal postura era, desde o começo, inaceitável para a Rússia e a comunidade internacional. Porém, para o Irã representava a oportunidade de abrir "um processo negociador e de dilatar ao máximo o envio de seu programa nuclear" ao Conselho de Segurança da ONU. Proposta A proposta do Kremlin, que contava com o apoio da comunidade internacional, previa a criação de uma empresa russo-iraniana para o enriquecimento na Rússia do urânio necessário para as usinas nucleares geradoras de energia do Irã. Segundo Kosachov, a rejeição iraniana à oferta russa "radicalizará o debate do relatório da AIEA no Conselho de Segurança da ONU".

Agencia Estado,

12 Março 2006 | 08h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.