Relação com Israel não terá 'nova era', diz premiê turco

O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse que não haverá uma "nova era" na relação com Israel até que o governo israelense peça desculpas e ofereça compensações pelos nove cidadãos turcos mortos no ataque à flotilha de ajuda humanitária que ocorreu no fim de maio deste ano. Erdogan afirmou hoje aos parlamentares turcos que Israel precisa suspender o cerco à Faixa de Gaza.

AE, Agência Estado

07 de dezembro de 2010 | 15h19

Funcionários graduados de Israel e da Turquia tiveram dois dias de reuniões em Genebra, com o objetivo de tentar restaurar os laços entre os dois países. Isso aconteceu após a Turquia oferecer ajuda a Israel para combater um incêndio florestal que atingiu o norte israelense no fim de semana passado.

A Turquia diz que um pedido de desculpas e o pagamento de compensações foram discutidos no encontro, mas nenhum comunicado sobre a reunião foi emitido e não está claro se houve algum avanço. Erdogan disse hoje: "Se nós observarmos que esses passos foram tomados, então avaliaremos a situação." As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaIsraelrelaçõesataqueflotilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.