, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2010 | 00h00

Um relatório militar israelense divulgado ontem indicou que erros de inteligência e planejamento cometidos por comandantes resultaram no mortífero ataque contra a frota que levava ajuda humanitária à Faixa de Gaza. Nove ativistas turcos morreram na ação. O relatório indica que militares subestimaram o potencial de resistência a bordo da frota, mas destaca que os soldados israelenses reagiram à violência dos ativistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.