Relatório americano critica política comercial da China

Um relatório do Escritório de Comércio Exterior dos Estados Unidos criticou nesta terça-feira a política chinesa que impede a abertura de seus mercados e avisou que o Governo americano poderá adotar sanções econômicas, se a situação não melhorar.O relatório anual, dirigido ao Congresso, denunciou também que a China não cumpre os compromissos assumidos há cinco anos com a Organização Mundial do Comércio (OMC) nem atua com energia para neutralizar a pirataria intelectual.Outro problema nas relações comerciais entre os dois países é a denunciada desvalorização da moeda chinesa, que causou um déficit comercial aos EUA. A diferença poderia superar este ano o recorde de US$ 202 bilhões, alcançado em 2005.A representante de Comércio Exterior (cargo equivalente ao de ministra do Comércio), Susan Schwab, disse que a China deveria fazer mais esforços para abolir políticas que discriminam empresas estrangeiras, bloqueiam exportações americanas e dificultam as operações de companhias financeiras na China."Há certas indústrias que enfrentam barreiras frustrantes para as operações na China. Temos indícios inquietantes de que os esforços de liberalização do mercado diminuíram este ano", disse Schwab numa declaração.O Governo americano já avisou que denunciará as práticas chinesas à OMC se não forem eliminadas as barreiras para as exportações dos EUA e as operações de empresas americanas.Uma delegação chefiada pelo secretário do Tesouro, Henry Paulson, viajará esta semana a Pequim para analisar diversos problemas comerciais. Segundo Paulson, as conversas criarão as bases para melhorar as relações comerciais entre os dois países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.