Relatório aponta ´fracassos´ em reconstrução do Iraque

Seis de oito projetos de reconstrução no Iraque alardeados como sucesso são, na verdade, fracassos, demonstra o relatório de uma investigação federal divulgada nesta segunda-feira, 30, nos Estados Unidos. As conclusões, trazidas a público a cada três meses, são do Inspetor Geral Especial para a Reconstrução do Iraque (Sigri, sigla em inglês), um órgão criado pelo Congresso americano em 2004 para acompanhar a situação no país ocupado.Os analistas avaliaram os trabalhos de construção de sete projetos, entre eles um hospital e o aeroporto internacional de Bagdá. Apenas seis meses depois de inaugurados, seis não estavam funcionando propriamente, eles concluíram.Um exemplo citado é o do aeroporto de Bagdá, onde mais de 70% de cerca de US$ 11,8 milhões investidos em geradores de eletricidade estão sendo desperdiçados porque o equipamento não funciona.Em uma maternidade em Irbil, no norte do país, um sistema sofisticado de distribuição de oxigênio não estava sendo utilizado porque os funcionários do hospital não confiavam nele.Corrupção De acordo com o relatório, a corrupção já drena da economia iraquiana o equivalente a US$ 5 bilhões por ano, em fraudes e abusos que "afetam praticamente todos os ministérios iraquianos".O texto destacou a freqüência de ataques a instalações de eletricidade, água, petróleo e gás. Três atentados são realizados a cada duas semanas, afirma o relatório, e as equipes de reparação enviadas às instalações após esses ataques "continuam sofrendo ameaças, inclusive de seqüestros e assassinatos".O correspondente da BBC em Bagdá Andrew North disse que, "com os combates afetando ainda diversas partes importantes do Iraque, a segurança permanece o maior obstáculo ao sucesso dos esforços de reconstrução".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.