REUTERS/AMVID via Reuters TV
REUTERS/AMVID via Reuters TV

Relatório culpa pilotos por acidente aéreo em Taiwan em 2015

Investigadores explicaram que houve falta de comunicação entre os pilotos, que deveriam ter abortado a saída da aeronave ao ver que um sinal no sistema de controle não estava funcionando

O Estado de S.Paulo

30 Junho 2016 | 11h39

TAIPÉ - O relatório final divulgado nesta quinta-feira, 30, pelo Conselho de Segurança da Aviação de Taiwan (ASC) apontou que o acidente em 2015 com o avião da TransAsia Airways, no qual morreram 43 pessoas, aconteceu após uma sequência de erros dos pilotos.

Os investigadores explicaram no documento que a causa principal do acidente foi que os pilotos não seguiram os procedimentos de voo e cometeram erros em razão da falta de comunicação entre eles.

O avião caiu no rio Keelung, no dia 4 de fevereiro de 2015, menos de três minutos após decolar do aeroporto de Taipé, localizado cerca de 5,4 quilômetros do local do acidente.

O avião ATR 72-600 voava com destino à Ilha de Kinmen com 53 passageiros e 5 tripulantes. Somente 15 pessoas sobreviveram.

Os pilotos deveriam ter abortado sua saída após ver o sinal de que um sistema de controle não estava funcionando, informa o relatório.

Além disso, quando um dos dois motores deixou de funcionar, os pilotos desligaram o outro por engano, acreditando que estavam desligando o motor com defeito. /EFE

Veja abaixo: Vídeo flagra queda de avião em Taiwan

Mais conteúdo sobre:
Acidente AéreoAviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.