Relatório insinua participação saudita no 11/9

As 28 páginas classificadas de umrelatório do Congresso dos EUA sobre os atentados de 11 desetembro de 2001 dizem que dois cidadãos sauditas que tiveramligações com dois dos seqüestradores dos aviões eram,provavelmente, agentes da inteligência da Arábia Saudita e sereportavam a funcionários do governo saudita. A informacão é de pessoasque tiveram acesso ao relatório, que tem quase 900 páginas.As páginas classificadas indicam que uma rede de ligaçõesentre empresários sauditas, a família real, organizaçõesbeneficentes e bancos podem ter ajudado a Al-Qaeda ou osseqüestradores. Esta parte do relatório, de acordo com fontes que o leram,ajudaria a explicar as recentes tensões entre os EUA e a Arábia Saudita. Funcionários sauditas de alto escalão negaramqualquer ligação entre seu governo e os ataques e pediram que aspáginas fossem desclassificadas, mas o presidente George W. Bushrecusou. Na sexta-feira, dezenas de deputados americanos tambémpediram a divulgação das páginas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.