Mohammad Ismail/ Reuters
Mohammad Ismail/ Reuters

Relembre os atentados mais letais já cometidos em Cabul desde 2008

O atentado suicida que deixou pelo menos 63 mortos na noite de sábado na capital afegã soma-se a uma longa série de ataques cometidos na cidade desde a queda da milícia Taleban, em 2001

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2019 | 17h30

O atentado suicida que deixou pelo menos 63 mortos na noite de sábado, 17, em Cabul, soma-se a uma longa série de ataques cometidos na capital afegã desde a queda da milícia Taleban, em 2001. Abaixo, a relação dos mais letais desde 2008:

2019 

17 de agosto: um atentado suicida reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI) mata pelo menos 63 pessoas e fere outras 182 durante uma festa de casamento, no oeste da capital;

2018

24 de dezembro: homens armados invadem por horas o complexo governamental de Cabul, após detonar um carro-bomba na entrada. O ataque deixa ao menos 43 mortos. As autoridades acusam os taleban, que negam qualquer envolvimento;

20 de novembro: um atentado suicida, cuja autoria não foi reivindicada por grupo algum, deixa 55 mortos e pelo menos 94 feridos em Cabul durante uma concentração religiosa;

22 de abril: o EI reivindica um atentado suicida que deixa quase 60 mortos e 119 feridos, todos civis, contra um centro de registro para as eleições legislativas, em um bairro da capital de maioria xiita;

27 de janeiro: uma ambulância-bomba explode perto do Ministério do Interior em um dos bairros mais frequentados da capital afegã. São mais de 100 mortos e quase 160 feridos. Os taleban assumem o ataque;

2017

20 de outubro: um atentado contra uma mesquita xiita do imã Zaman, no oeste de Cabul, deixa 56 mortos e 55 feridos, durante a oração da tarde. O agressor abriu fogo contra a multidão antes de ativar sua jaqueta repleta de explosivos;

31 de maio: um atentado com caminhão-bomba abala o bairro diplomático de Cabul, deixando mais de 150 mortos e 400 feridos. Nenhum grupo assumiu o ataque, cometido em um horário de pico do tráfego. Foi o mais letal já registrado na capital desde 2001;

8 de março: homens vestidos de médicos atacam o maior hospital militar do país. Oficialmente, o número de mortos é 50, mas fontes de segurança e testemunhas afirmam que teria sido mais do que o dobro. A autorira do ataque foi reivindicada pelo grupo EI;

2016

23 de julho: uma dupla explosão deixa ao menos 85 mortos e mais de 400 feridos em Cabul, em meio a uma multidão de hazares, a única etnia xiita do Afeganistão. É o primeiro ataque reivindicado pelo EI na capital afegã;

19 de abril: a explosão de um caminhão-bomba nas imediações de um complexo governamental da capital, seguida de um tiroteio, deixa 64 mortos e cerca de 350 feridos, uma semana depois do início da "Campanha de Primavera" anunciada pelos taleban; 

2011

6 de dezembro: um homem-bomba mata 80 pessoas em Cabul, suicidando-se no meio de uma procissão durante a Ashura, uma festa sagrada do Islã xiita. Os taleban negam qualquer responsabilidade;

2008

7 de julho: um atentado suicida com carro-bomba contra a embaixada da Índia em Cabul deixa 60 mortos, incluindo dois diplomatas e dois guardas indianos. Os taleban se distanciam do ataque; 

Também são cometidos vários atentados no restante do país. O mais letal deixou cerca de 140 mortos, entre eles mais de 50 policiais auxiliares, em Kandahar (sul), em fevereiro de 2008. / AFP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.