Religioso pede a muçulmanos do Iraque que resistam aos EUA

Um líder muçulmano xiita no Iraque emitiu uma ordem religiosa pedindo aos muçulmanos para resistirem a um ataque dos EUA e considerando pecaminosa e vergonhosa toda cooperação com os norte-americanos. O clérigo Sayyid Ali al-Husseini al-Sistani disse que "é dever dos muçulmanos ficarem unidos e darem tudo de si para defender o Iraque e protegê-lo das conspirações dos agressores". A ordem foi anunciada enquanto o presidente iraquiano Saddam Hussein tenta conseguir apoio em vista das acusações norte-americanas de que o Iraque tem armas de destruição em massa e que dá refúgio a terroristas.Embora o partido Baath de Saddam seja secular, ele está usando cada vez mais a iconografia e a retórica religiosa para fazer chegar sua mensagem aos árabes comuns. Al-Sistani não se apresentou em público desde que foi escolhido como líder espiritual em 1996. Não foi possível manter contato com ele nesta segunda-feira. Os iraquianos xiitas que estão no exterior se perguntam se a ordem foi do líder religioso ou se foi emitida em seu nome pelo governo do Iraque. Há indícios de que ela tenha sido emitida em 4 de setembro em Najaf, a 160 km ao sul de Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.