Religiosos paquistaneses voltam de mãos vazias do Afeganistão

A delegação de líderes religiosos paquistaneses que foi a Kandahar, reduto dos chefes espirituais do Taleban, recebeu um sonoro "não" a suas gestões por uma saída negociada ao confronto com os Estados Unidos.Os líderes do regime afegão disseram à ulema (grupo de estudiosos da lei islâmica) que não há fundamento moral nem religioso para entregar Osama bin Laden aos Estados Unidos.A delegação, que voltou hoje mesmo a Islamabad, já saiu enfraquecida da capital paquistanesa, hoje de manhã, com o anúncio de que os cinco principais mulás do Paquistão - e os mais próximos do Taleban - não participariam da missão.Há a expectativa, no entanto, de que esses cinco líderes religiosos, alguns dos quais participaram hoje do protesto de Peshawar, organizem uma missão própria para o Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.