Alexandra Mendoza/ EFE
Alexandra Mendoza/ EFE

Religiosos pró-imigração são detidos na fronteira entre San Diego e Tijuana

Grupo promoveu ato em apoio à caravana de imigrantes que quer entrar nos EUA

O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2018 | 04h33

SAN DIEGO - Um grupo de ativistas, principalmente religiosos, foi preso nesta segunda-feira, 10, após um ato na fronteira entre San Diego, na Califórnia, e Tijuana, no México, em apoio à caravana de imigrantes que pede asilo nos Estados Unidos. No total, 32 pessoas foram detidas.

A manifestação, que faz parte do movimento “O amor não conhece fronteiras”, reuniu mais de 300 líderes religiosos e ativistas de direitos humanos contrários às medidas do governo americano em relação aos imigrantes que partiram da América Central em busca de refúgio.

O porta-voz da agência de Patrulha da Fronteira, Eduardo Olmos, afirmou que uma das pessoas foi detida após agredir um agente. Os demais manifestantes foram presos pelo Serviço de Proteção Federal (FPS) e, após receber uma multa, acabaram liberados.

As prisões aconteceram depois que os manifestantes, mesmo alertados que não poderiam promover o ato em zona federal, ignoraram a orientação. Os ativistas se ajoelharam, cantaram músicas religiosas e tentaram chegar até a estrutura que separa a fronteira com as mãos para cima.

"Queremos que não haja muros e recebamos aqueles que solicitam asilo. Queremos o fim da militarização das comunidades fronteiriças, o que tem sido um uso ridículo de recursos", afirmou a ativista Lucy Duncan do Comitê de Amigos Americanos, minutos antes de ser detida.

"É sobre levantar sua voz em repúdio contra essa política nefasta de militarizar fronteiras, atacar pessoas e [promover] uma série de violações dos direitos humanos", explicou Benjamin Prado, da Delegação de San Diego do próprio Comitê.

Este foi um dos primeiros protestos promovidos por essa organização em conjunto com outros grupos. Outras mobilizações estão programadas para esta semana em diferentes cidades do país, na esteira do Dia Internacional dos Imigrantes, celebrado no dia 18 de dezembro. \ EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.