Religiosos turcos protestam contra bombardeios

Cerca de 700 religiosos turcos protestaram contra os bombardeios liderados pelos EUA no Afeganistão depois das tradicionais preces islâmicas de sexta-feira. Os manifestantes reuniram-se no pátio da histórica mesquita de Beyazit, em Istambul, onde gritaram frases antiamericanas. Alguns levantaram uma faixa que dizia: "Muçulmanos unidos contra o terrorismo dos EUA". A polícia deteve cerca de 15 pessoas, mas permitiu que o resto continuasse sua manifestação pacificamente. Na sexta-feira passada, a primeira depois do início da ofensiva militar, a polícia lançou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar cerca de 2.000 religiosos que protestavam na mesma mesquita. Os manifestantes dirigiram seus protestos também para o governo turco, que ofereceu sua bases aéreas para as forças norte-americanas. A Turquia, único membro da Otan de maioria muçulmana, ofereceu treinar as forças da Aliança do Norte, a principal facção opositora ao Taleban, e afirmou que poderia tomar parte em operações de paz no Afeganistão caso a administração taleban seja derrubada. Leia o especial

Agencia Estado,

19 Outubro 2001 | 12h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.