Remoção de combustível nuclear de Fukushima iniciará até 2015

Governo também irá considerar até janeiro cronograma para volta de moradores retirados da região

REUTERS

19 de julho de 2011 | 08h33

TÓQUIO - O governo japonês disse nesta terça-feira, 19, que começará a retirar o combustível nuclear das piscinas de armazenamento na usina danificada de Fukushima Daiichi até no máximo 2015.

O governo também disse que irá considerar até janeiro o cronograma para o retorno de cerca de 80 mil moradores que foram retirados dos arredores da usina, disseram autoridades a jornalistas.

A Tokyo Electric Power Co., operadora da usina nuclear de Fukushima Daiichi, elaborou em abril um cronograma de duas etapas e estabeleceu uma meta para trazer os reatores a um estado de "desligamento a frio", onde o urânio no núcleo não é mais capaz de evaporar a água usada para o resfriamento.

Autoridades do governo disseram que o Japão já cumpriu o primeiro critério de esfriar os reatores de forma estável, e que seguirão com sua meta de realizar o desligamento a frio dos reatores até janeiro.

Autoridades então iniciarão a limpeza e a retirada de combustível do local, 240 quilômetros a norte de Tóquio.

O desmantelamento dos reatores demorará mais de 10 anos, disse o ministro da Crise Nuclear, Goshi Hosono, a um comitê parlamentar nesta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOFUKUSHIMACOMBUSTIVEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.