Rendição de Saddam teria sido negociada, diz jornal

A detenção de Saddam Hussein não resultou de uma operação dos serviços de informação americanos no Iraque, mas de uma negociação que levou o ditador a se render às Forças Armadas americanas para não cair nas mãos das milícias xiitas ou de grupos representados no Conselho Provisório Iraquiano. Essa versão foi publicada domingo pelo jornal de Bagdá Al-Azzaman (Os tempos) e está sendo reproduzida pela imprensa européia - na França, pelo vespertino Le Monde.Segundo o jornalistra iraquiano Abdul Hamid al-Saih, foi Saddam que decidiu se render, e não os americanos que o descobriram e capturaram. Entre outras coisas, Saddam exigiu, por meio de um negociador, garantias de que não seria executado durante sua detenção; seria tratado como prisioneiro de guerra; não seria condenado à morte; e não seria entregue aos membros do Conselho do Governo provisório ou a qualquer outra autoridade iraquiana, principalmente aos religiosos xiitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.