Renuncia o sexto ministro do governo de Fouad Siniora

O ministro libanês de Meio ambiente, Yacoub Sarraf, próximo ao presidente pró-Síria Émile Lahoud, anunciou sua renúncia ao cargo, devido à crise política no país, segundo comunicado divulgado nesta segunda-feira. Sarraf, um cristão greco-ortodoxo se transforma assim no sexto ministro a abandonar o Governo de Fouad Siniora, após a recente renúncia dos cinco ministros que representam os grupos xiitas Amal e Hezbollah. Sarraf explicou sua decisão em carta dirigida a Siniora, na qual disse, em alusão aos xiitas, que "o Governo perdeu sua legitimidade constitucional devido ao fato de que uma comunidade não está representada". No sábado, os ministros do Amal e do Hezbollah apresentaram sua renúncia, rejeitada por Siniora, após o fracasso da reunião dos principais líderes políticos libaneses sobre a formação de um gabinete de união nacional. Os ministros protestavam, sobretudo, contra a insistência da maioria anti-Síria no Governo libanês de pedir a criação de um tribunal internacional para tratar o caso do assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri em fevereiro de 2005. A renúncia de Sarraf foi recebida com surpresa pelos políticos libaneses, uma vez que no domingo ele negava os rumores neste sentido em declarações à rádio local A Voz do Líbano. "Acho que, graças à paciência, pode-se chegar a uma solução" da crise política, dizia Sarraf à emissora, acrescentando que "o Líbano se encontra em uma etapa crucial, que necessita que todos trabalhem juntos pelo bem do país".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.