Alessandro Di Meo/Efe
Alessandro Di Meo/Efe

Renzi espera formar governo na Itália até segunda-feira

Novo primeiro-ministro quer se reunir com presidente italiano no sábado para aceitar formalmente o cargo

O Estado de S. Paulo, Agência Estado

19 de fevereiro de 2014 | 12h30

ROMA - O primeiro-ministro designado da Itália, Matteo Renzi, disse esperar que seu novo governo esteja formado até segunda-feira 24, quando irá então ao Parlamento para um voto de confiança. "Estou convencido de que as condições estão postas para fazer um bom trabalho", disse Renzi a jornalistas depois de concluir conversas com grupos parlamentares nesta quarta-feira, 19.

O líder do Partido Democrático (PD) afirmou que planeja se reunir com o presidente italiano, Giorgio Napolitano, para aceitar formalmente seu papel de líder do governo no sábado 22.

Renzi deve trabalhar em sua plataforma política na quinta-feira antes de aceitar formalmente o cargo de primeiro-ministro e apresentar seu gabinete. O atual prefeito de Florença não respondeu sobre nomes que serão indicados para formar o gabinete.

O novo premiê espera formar uma coalizão com o pequeno partido de centro-direita Novo Centro-Direita (NCD), que apoiou o ex-primeiro-ministro Enrico Letta, mas se reuniu nesta quarta-feira com Silvio Berlusconi, líder do partido Povo da Liberdade, e Beppe Grillo, líder do movimento 5 Estrelas.

Os dois partidos serão opositores, mas Berlusconi disse que seu partido deve apoiar medidas isoladas se considerá-las boas para o país. Já Grillo conversou com o novo premiê por cerca de 10 minutos e afirmou que ele "não era uma pessoa confiável".

Renzi prometeu um programa radical de mudanças para enfrentar a crise na Itália, com reformas nos sistema eleitoral e constitucional nos primeiros quatro meses de governo. O líder do PD substituiu Letta, que renunciou após perder apoio dentro do próprio partido./ REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.